Stiglitz, a saída do Euro e a polícia do(s) costume(s)

Stiglitz, prémio Nobel da Economia disse o que é óbvio. Enquanto Portugal estiver no Euro sofrerá uma permanente estagnação económica. Por isso, deve sair do Euro.
Outro Professor de Economia reputado e antigo consultor do Presidente Jorge Sampaio disse mais ou menos o mesmo há uns anos, e apesar de ter dado umas entrevistas para promover o livro que publicou acerca do tema, foi ignorado pelos poderes fácticos de Portugal.
Outro professor caído em desgraça tinha escrito antes (2012) um livro que dizia expressamente "O impacto do Euro em Portugal foi a estagnação. O Euro não foi um arranque. Foi uma paragem. Na realidade, após a adesão ao Euro Portugal meteu-se numa camisa-de-forças. Não pode desvalorizar a moeda, a carga fiscal aumentou e a economia não cresceu". Por isso, defendia que " só há uma via para fugir do beco sem saída em que entrámos: a saída do Euro. A saída do Euro não é um drama como muitas vezes se quer apresentar. A história do Euro não é única – já houve várias uniões monetárias e muitas foram desfeitas – e atentando a anteriores separações monetárias poder-se-á aprender alguma coisa e fazer um “roadmap". Mais adiante acrescentando "A saída do Euro e a desvalorização subsequente acelera as falências (que já estão a acontecer em barda) mas cria um poderoso instrumento na desvalorização cambial e politica monetária que poderão conduzir ao crescimento rápido do país. No fundo, abandona-se a cristalização e rigidez provocadas pelo Euro, permitindo uma flexibilidade de políticas que mais depressa resolvam os desequilíbrios." Na realidade, antecipava o que Stiglitz vem agora dizer.
Naturalmente, ninguém ligou ao livro, e o país continuou alegremente a afundar-se.

Agora pelo menos ligaram ao que Stiglitz afirmou, mas a polícia de costumes do regime, que procura impôr uma constante ortodoxia e vive acantonada entre o Expresso, a SIC e a TVI veio de imediato criticar Stiglitz afirmando que este não sabia nada de história ou de economia portuguesa. Eles saberão muito sobre história e economia, e saberão porque há 16 anos aparecem nos jornais e nas televisões a aconselhar receitas desgraçadas para a economia portuguesa.
É evidente que qualquer solução para a economia portuguesa passa pela saída do Euro ou pela introdução de outras moedas em concorrência.

Rui Verde

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Quem tramou Joana Marques Vidal? Sócrates ou Manuel Vicente?

Porque é que Costa e o seu PS ainda continuam a precisar de eleições antecipadas?

O mistério de Luís Delgado e da Impresa