"Crimes" de Sócrates e o livro "Os Três Magníficos"

Portugal é um país de insulto fácil, em que a presunção de inocência não se aplica, a não ser a José Sócrates, depois de António Costa assumir as funções de primeiro-ministro. Fora isso, qualquer um que tenha o azar de cair na alçada da "justiça" portuguesa é imediatamente banido e condenado ao ostracismo.
Estas considerações vêm a propósito de um livro recém-publicado "Os Três Magníficos" que explica de forma muito clarinha a triangulação estabelecida entre Lula, Angola e José Sócrates, com o BES pelo meio para o cometimento de crimes económico-financeiros que desgraçaram os países. 
Ora a realidade, é que a análise efectuada nesse livro acaba de estar a ser confirmada pelas mais recentes iniciativas na Operação Marquês,quer relativas a estradas em Angola,quer relativas à PT.
O que se parece confirmar é que José Sócrates terá feito parte de uma teia triangular de interesses que se estende ao poderio de José Eduardo dos Santos, em Angola, a Lula no Brasil, 
Esta tese tem sido geralmente ignorada na comunicação social porque o seu autor é o antigo vice-reitor da Universidade Independente, que se encontra embrulhado no respectivo processo há 10 anos, sem sequer ter sido condenado em primeira instância. 
Mas isso não implicou que não se tivesse feito um muro de silêncio cúmplice à sua volta, pretendendo fazer o que a justiça não fez:eliminá-lo enquanto cidadão.
Contudo, conhecendo os meandros do poder em Angola e Portugal, foi-lhe fácil chegar às conclusões vertidas no livro e que apontavam para este esquema criminoso transcontinental que agora se começa a destapar. Seria caso para dizer "eu bem avisei....".

Temístocles Menor

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Quem tramou Joana Marques Vidal? Sócrates ou Manuel Vicente?

Porque é que Costa e o seu PS ainda continuam a precisar de eleições antecipadas?

O mistério de Luís Delgado e da Impresa