Só aplaudo a Eurovisão

Os últimos dias foram de geral histeria colectiva: o Papa, o Benfica, a Eurovisão e o crescimento económico.
Só aplaudo a Eurovisão. Finalmente, depois de inúmeras humilhações, ganhámos. E ganhámos bem, com uma música bonita.
A visita do Papa foi uma visita envergonhada (sabe-se lá porquê) que nem um dia demorou. Não se consegue perceber porque razão o Papa foi tão parcimonioso no tempo que dispensou a Portugal. Haverá algum conflito entre ele e a nossa igreja comercial e conservadora? Estas visitas papais que não trazem mensagem de fundo, que não criam qualquer coisa, ou transformam qualquer realidade, assemelham-se a visitas de estrelas de rock. Vêm, dão o concerto e vão-se embora. No fim só fica o lixo da assistência. Deste Papa evangélico esperava-se mais, muito mais.
Quanto ao Benfica é bom (sou do Benfica), mas o futebol ocupa demasiado espaço na esfera pública. Nada justifica o exagero comemorativo. 
Finalmente, o crescimento económico. Sou daqueles que sempre criticou a política do anterior governo Passos Coelho (ver o livro Helicópteros com Dinheiro). Contudo, não acredito nesta suposta política económica, nem nestes números. Dizem-nos que há 10 anos que não eram atingidos. O problema é que há 10 anos era o tempo do malfadado governo de Sócrates que nos conduziu à ruína. O que adiantam estes números, se corremos o risco de grande tropeção mais à frente? Fica pergunta: há alguma diferença efectiva nos "fundamentals" da economia? Produtividade, competição, inovação?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Quem tramou Joana Marques Vidal? Sócrates ou Manuel Vicente?

Porque é que Costa e o seu PS ainda continuam a precisar de eleições antecipadas?

O mistério de Luís Delgado e da Impresa